quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Os pacientes

Agradeço a todos os pacientes e colegas que durante todo meu tratamento me ajudaram a suportar a cruz que estava carregando

durante as minhas várias idas ao hospital entre tratamento e internação eu e minha esposa conhecemos pessoas de várias partes do Brasil e ate estrangeiros
compartilhamos nossas experiências e também o que havia acontecido na vida de cada um e como havíamos parado ali
desta forma ficamos sabendo que às vezes o nosso problema ainda pode ser menor do que o próximo
vi pessoas que estavam muito debilitadas por causa do tratamento intensivo pessoas deformadas por causa da doença e pessoas que simplesmente riam do problema e tiravam de letra

Aprendi que devemos sempre sorrir e passar carinhos uns aos outros sempre 
às vezes falta isso no ser humano

No mês de Setembro de 2010 quando comecei os primeiros tratamentos com quiomio e radio internado tive a companhia de dois colegas de quarto um deles tinha operado a cerca de 10 meses de um câncer na laringe e já tinha terminado as sessões de radio estava praticamente curado ele havia feito uma pequena cirurgia para retirada de amostra e fazer biopsia, ela disse pra mim que apartir daquele momento do diagnostico não teve mais preocupações o transito então não seria mais problema, mas uma coisa que admirei nele foi que quando teve alta ele disse para mim – Marcelo Tudo vai acabar bem, encare isso como um resfriado. Nunca mais esqueci essas palavras.
Também tive a companhia do Sr. Vicente uma pessoa que já havia feito pelo próximo e que mesmo na situação em que se encontrava ele dizia para mim - aproveita a natureza contemple o pôr do sol é tudo de graça.

Nas sessões de radioterapia conheci muitas pessoas, afinal foram 28 sessões do meu tratamento durante todos os dias da semana com exceção do sábado, domingo e feriado. pacientes que já estavam ali há bastante tempo outros estavam começando como eu, durante as sessões de radio havia pessoas que ao ver já partia o coração porque estavam em situação bem mais delicadas, mas que suportavam bem o tratamento
é triste você ver pessoas que tem uma vida inteira pela frente, mas que estão nesta situação
Não lembro o nome de todos os pacientes da radio, mas havia uma senhora de 71 anos que na minha opinião foi a pessoa mais animada da turma brincava com todo mundo e beijava cada quando chegava e quando partia de alguma forma ela nos ajudava indiretamente sempre nos fazendo rir

De todas as pessoas que vi e ainda vejo apenas duas me chamou a atenção
Duas meninas a primeira foi na radioterapia às vezes ela chegava bem outras precisava ser carregada em cadeira de rodas com oxigênio prezo atrás da cadeira ela aparentava ter no máximo 14 anos, mas algumas características revelavam ter mais idade, nunca tive coragem de perguntar a mãe qual o problema dela
A outra menina, ela tinha um rosto bonito, mas caminhava com dificuldade ela tinha uma perna e uma mão muito inchada algo muito estranho e triste de se ver

também tinha aquelas pessoas que vinham de muito longe e que não tinham quem as acompanhasse seja numa consulta ou internação, acredito que devia sempre um tanto triste a essas pessoas fazer tudo sozinho graças a Deus eu tive a minha esposa a todo tempo ao meu lado

" Toda palavra de Deus é pura; escudo é para os que confiam nele."
Provérbios 30:5
Postar um comentário